domingo, 24 de março de 2013

Bebês estão sendo superalimentados com leite em pó, diz OMS


Muitos bebês estão sendo superalimentados nos primeiros meses de vida, segundo um estudo produzido pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Bebê

Novos dados levantados pela organização mostram que as tabelas de crescimento superestimaram o peso que os bebês devem ganhar na fase de crescimento, o que teria levado ao uso excessivo do leite em pó.
Segundo a pesquisa da OMS, que analisou 8.440 crianças em seis países, incluindo o Brasil, as tabelas de crescimento usadas por profissionais da saúde estão erradas.
O resultado mostra que os bebês que são amamentados apenas por leite materno são mais magros e mais altos do que aqueles que tomam leite em pó, mas os cientistas dizem que isso é perfeitamente saudável e é a maneira que os bebês devem crescer.
A OMS descobriu que o peso ideal para bebês de 2 anos ou 3 anos estava de 15% a 20% mais alto nas tabelas de crescimento usadas pela organização.
As tabelas sugerem que crianças de um ano pesem entre 10,2 kg e 12,93 kg, quando na verdade deveriam pesar entre 9,53 kg e 11,79 kg, de acordo com a OMS.
Os pesquisadores dizem que a superalimentação das crianças pode explicar em parte por que a atual geração de adultos é a mais obesa de todos os tempos.
A OMS disse ainda que vai publicar novas tabelas de crescimento até o final do ano.

Dieta
As tabelas atuais de crescimento de crianças são baseadas em estudos feitos com bebês que se alimentavam de leite em pó há mais de 20 anos.
Essas pesquisas sugeriam que os bebês que eram amamentados exclusivamente do leite materno normalmente não cresciam de maneira adequada nos primeiros meses porque ganhavam peso em uma velocidade menor.
Por isso, as mães eram aconselhadas a suplementar a dieta das crianças com leite em pó ou até mesmo trocar a amamentação por completo.
No entanto, nos últimos anos ficou comprovado que o leite materno tem a melhor combinação de nutrientes para o crescimento de uma criança.

Crescimento
"Os novos padrões oferecem uma melhor descrição do crescimento psicológico e estabelecem que a amamentação das crianças é a regra biológica", diz Mecedes de Onis, uma das pesquisadoras da OMS.
Segundo Prakash Shetty, chefe do planejamento nutricional do Fundo para Agricultura e Alimentos das Nações Unidas (FAO), as novas recomendações significam que as calorias ingeridas diariamente pelas crianças devem ser 7% menor do que os níveis recomendados atualmente.
"Se você analisa as necessidades dessas crianças que são alimentadas exclusivamente de leite materno, é possível perceber que elas precisam de menos calorias do que aquelas que se alimentam de leite em pó", diz Shetty.
Ele também afirma que a maneira que a ingestão de calorias é medida deveria ser mudada, inclusive para adultos.
Em vez de ter quantidades diferentes para homens e mulheres, as pessoas deveriam ser aconselhadas de acordo com a energia que elas gastam diariamente.
Uma pessoa que fica o dia todo sentada e não faz qualquer exercício deve consumir menos que 1,7 mil calorias - um número bem menor do que as de 2 mil calorias para mulheres e 2,5 mil para homens recomendadas atualmente.
Uma mudança também aconteceria para uma pessoa que faz muitos exercícios, que deveria passar a consumir cerca de 4 mil calorias por dia.

Fonte: BBC Brasil

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Formação em Yoga para Gestantes

Se você é doula, educadora perinatal ou instrutor de yoga e quer atender gestantes com mais qualidade, este curso é perfeito para você.

Capacitação em Yoga para Gestantes, com temas como:


-Posturas mês a mês;
-Posturas apropriadas para situações especiais (bebê pélvico, refluxo, etc);
-Trabalho de parto e yoga;
-Respiração;
-Relaxamento e meditação;
-Questões psicológicas da gestante;
-Vinculação mamãe e bebê já na gestação e muito mais!

Clique no link e saiba mais:
http://www.nucleoshivalaya.com.br/2012/cursosDetalhes.asp?id=700&tipo=Formacao

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Roupas de bebês e crianças para lá de originais

Olá pessoas,
Na semana passada, numa caminhada pela rua Augusta tive a surpresa de encontrar a Tatagata. Uma lojinha bem bacana dentro de uma galeria na frente do Espaço (Itaú) de Cinema. Devo confessar que me apaixonei pela criatividade e originalidade das roupas para bebês e crianças. Além da loja de rua, a Tatagata vende suas peças nas feiras da Benedito Calixto (sábado) e no Center 3 (domingo).

Aqui vai o blog da loja para que vocês possam conhecer essas preciosidades: tatagatainfantil.blogspot.com

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Cadastramento de doulas no Hospital e Maternidade Santa Joana


Cadastramento de doulas

29/01/2013
O Hospital e Maternidade Santa Joana informa que está recadastrando as doulas para a participação em partos normais. O processo faz parte das atualizações da instituição, que vem revisando constantemente seus procedimentos internos em prol dos pacientes. A política visa reforçar o papel da instituição em garantir a qualidade e segurança das gestantes e neonatos em todos seus procedimentos de saúde. As doulas credenciadas no Santa Joana poderão participar dos partos normais realizados na Unidade para Parto Normal.
As doulas que não tiverem realizado o cadastro poderão ter acesso ao local como acompanhante, conforme opção da paciente. Reforçamos, no entanto, que neste caso será permitido apenas 1 (um) acompanhante por gestante na Unidade para Parto Normal e Centro Obstétrico. O credenciamento deve ser agendado previamente pelo telefone (11) 5080-6080 e realizado pessoalmente na maternidade. Reiteramos que o Santa Joana foi pioneiro na humanização de partos, criando há 14 anos as unidades especiais para parto normal. Com 64 anos de história, o Santa Joana atua com competência e respeito no atendimento a seus pacientes, sendo reconhecido como centro de referência nos cuidados com a saúde integral da mulher e do neonato.
Fonte: Santa Joana

sábado, 26 de janeiro de 2013

Maternidades de SP fazem gestante escolher entre marido e doula


GIOVANNA BALOGH
DE SÃO PAULO

Os hospitais Santa Joana e Pro Matre Paulista criaram novas regras para a entrada de doulas que estão sendo criticadas por gestantes que pretendem dar à luz nessas unidades.
Doulas são mulheres com experiência em maternidade que dão assistência emocional às grávidas antes, durante e após o nascimento do bebê.
Um comunicado da diretoria das unidades diz que a mudança acontece desde segunda-feira.
Gestantes que entraram ontem em contato com os hospitais, que têm a mesma direção, foram informadas de que podem entrar com a doula desde que ela seja a única acompanhante na hora do parto, ou seja, a mulher terá de abrir mão da presença do marido no momento do nascimento do filho.
Segundo o grupo que controla os dois hospitais, é permitida a entrada de apenas uma pessoa e a medida "visa manter os menores índices de infecção hospitalar das maternidades, priorizando a saúde da mãe e do bebê".

RIO
Em julho do ano passado, o Cremerj (Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro) publicou uma resolução que impedia a entrada de parteiras e doulas nos partos realizados em hospitais.
A mesma publicação também proibia médicos de fazer partos em casa. Depois da grande repercussão do caso, a Justiça derrubou o veto do Cremerj.

OUTRO LADO
O Grupo Santa Joana, que contempla os hospitais Santa Joana e Pro Matre Paulista, informou, por meio de nota, que não proíbe a entrada de doulas.
A assessoria de imprensa do grupo informou que, desde o dia 21, permite apenas a entrada de um acompanhante no centro obstétrico, ou seja, a gestante poderá escolher entre a doula e o pai da criança, por exemplo.
Segundo a assessoria, a medida "visa manter os menores índices de infecção hospitalar das maternidades, priorizando a saúde da mãe e do bebê".
A nota enviada pela assessoria das unidades diz ainda que o índice de infeção hospitalar da instituição é 0,3%, "o que é baixíssimo se comparado à média nacional de 2,8%, isso é, 9 vezes menor que a média nacional."