segunda-feira, 7 de novembro de 2011

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PROMOVE SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE SEGURANÇA E QUALIDADE NA ASSISTÊNCIA AO PARTO NO BRASIL


Evento gratuito contará com a participação da especialista inglesa Jane Sandall, que vai compartilhar experiências britânicas de sucesso na promoção de uma assistência mais acolhedora e segura à mulher gestante e ao bebê

Como tornar a assistência ao parto mais segura e promover uma melhor vivência para as mulheres e famílias? No dia 9 de novembro, das 14 às 17h o evento Parto (In) Seguro: Seminário Internacional Sobre Segurança e Qualidade na Assistência ao Parto no Brasil que acontecerá na Faculdade de Saúde Pública, da USP, vai tentar responder a essa pergunta por meio da troca de experiências entre Reino Unido e o País.
Do lado de lá do Atlântico, a socióloga e parteira Jane Sandall, coordenadora do Centro de Pesquisa sobre Inovação na Segurança dos Pacientes e na Qualidade da Assistência, do Sistema Nacional de Saúde (NHS) do Reino Unido, vai falar sobre as novas políticas do reconhecido modelo de saúde pública britânico, que agora está incentivando gestantes a escolher onde (em casa, casas de parto ou hospital) e com quem terem seus partos (parteira ou médico). Falará também de pesquisas sobre como as mulheres podem ter um papel mais ativo na melhoria da segurança e da qualidade da sua assistência.
Por sua vez, a realidade brasileira se caracteriza por um uso excessivo de intervenções como cesáreas, episiotomias, fórceps, e aceleração do parto com drogas, excessos que podem levar a conseqüências adversas à saúde e bem-estar de mães e bebês. Pesquisas brasileiras revelam taxas de depressão e estresse pós-traumático pós-parto mais alto que em outros países. Para discutir a assistência obstétrica no País, estarão no evento a médica e pediatra Sonia Lansky, coordenadora da Comissão Perinatal da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte e do programa premiado pela OPAS/OMS "BH pelo parto normal"; a médica obstetra Maria Esther Vilela, coordenadora da Área Técnica da Saúde da Mulher no Ministério da Saúde, e responsável pela implementação da Rede Cegonha em âmbito municipal; e Simone Diniz, médica e livre-docente do departamento de Saúde Materno-infantil da FSP/USP e coordenadora da Pesquisa Nascer no Brasil na região Sudeste.
“O Brasil não tem conseguido reduzir a morbimortalidade materna, e enfrenta um aumento de nascimentos de bebês prematuros e de baixo peso. São problemas de vigilância, avaliação e planejamento das ações em saúde, todas permeadas por dimensões culturais. Temos esta taxa absurda de cesárea porque a assistência ao parto vaginal é muito agressiva e sem base em evidências científicas”, revela Simone.
Com o Sistema Único de Saúde (SUS), o Brasil tem conseguido uma vitória importante que é a universalização do cuidado à saúde. “É hora de dar atenção à qualidade e à segurança do cuidado. Intervenções benéficas e seguras, como grupos educativos no pré-natal, presença de acompanhantes no parto, garantia da privacidade das pacientes, e recursos não farmacológicos de alívio da dor, não tem sido oferecidos à grande maioria das mulheres, nem quando previstos em lei”, conclui Simone.
As Metas do Milênio propostas pela ONU, além de provocarem algumas transformações concretas, servem também como um tipo de diagnóstico da situação atual. Tudo isso configura então a expectativa de que a Meta do Milênio número 5 (redução de três quartos da mortalidade materna entre 1990 e 2015) não será alcançada.
Para garantir a participação no evento e receber certificado, basta preencher o formulário através do endereço http://www.fsp.usp.br O evento tem apoio do Departamento de Saúde Materno-Infantil da FSP/USP, da Comissão de Cultura e Extensão Universitária (CCEx/FSP/USP), da Pró-Reitoria de Pós-Graduação da USP, da OMS/OPAS Brasil – Unidade Técnica Saúde da Mulher, do Homem, Gênero e Diversidade Cultural e da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo – Áreas Técnicas de Saúde da Mulher e da Criança

Parto (In) Seguro: Seminário Internacional sobre Segurança e Qualidade na Assistência ao Parto
Data: Quarta-feira, 09 de novembro de 2011
Horário: 14 às 17h
Local: Auditório João Yunes, Faculdade de Saúde Pública da USP (Av. Dr. Arnaldo, 715)


Nenhum comentário:

Postar um comentário