sexta-feira, 29 de junho de 2012

Amanhã tem Curso de Shantala, na Casa Moara

Pessoal,
A correria é tamanha e consegui um tempinho para divulgar um lindo trabalho que acontecerá amanhã. Vou ministrar pela primeira vez na Casa Moara, o Curso de Shantala. Essa tradicional massagem indiana é repleta de vantagens. Ela estimula o vínculo entre mãe e bebê, a qualidade o relacionamento afetivo. Conhecida pelo toque amoroso, deixa o bebê mais confiante e seguro. Ela estimula o desnevolvimento saudável do bebê e atua no físico, emocional e energético. Como resultado alivia cólicas e ajuda os pequenos a relaxarem.

Aguardo vocês amanhã!

Vocês encontram mais informações no link abaixo:
http://casamoara.com.br/category/o-que-fazemos/atividades/cursos/shantala-cursos/

Aloha!

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Uma das coisa boas de doular...

É que eu acabo conhecendo mulheres incríveis, como a Roseli Oliveira. Ela já me deu grande a alegria e a honra de poder compartilhar o nascimento do Arthur e da linda família dela, ao lado do Tante. Agora ela acaba de lançar o blog Tenda da Tili, com uma proposta necessária: realizar trocas, doações e vendas. Olha só como ela relata o surgimento dessa iniciativa pra lá de bacana:


"Um dia eu descobri que tinha mais coisas do que poderia usar e resolvi doar.
Depois descobri que tinha mais coisas novas do que poderia estrear e resolvi vender.
Dai fiz isso umas vezes junto com uma amiga. Depois fiz sozinha, coloquei tudo lá no Youtube e não vendi nada.
Quase desisti, mas depois resolvi vender ao vivo pra umas amigas do trabalho. Resultado: vendi tudo e ainda troquei algumas coisinhas com elas.
Depois de fazer isto algumas vezes tive de parar, pois fiquei grávida e tive de cuidar da vida de outra forma.
Bem, agora estou aqui, sete meses depois de ter tido meu primeiro filho e descubro que ele também ganhou mais coisas do que conseguirá usar, que eu comprei mais coisas do que vou precisar e por ai vai...
Bem, gosto desta forma de se obter coisas. Acho mais democrática e menos impactante para o meio ambiente, pois se gasta menos recursos naturais comprando algo semi-novo ou usado, que comprando a mesma coisa nova.
Então é isso, por questões práticas e por consciência, resolvi voltar a fazer isso, só que agora tem um ingrediente novo: não quero fazer sozinha. Por isso me disponho a lançar aqui coisinhas de outras pessoas que precisem fazê-lo e não têm tempo nem saco pra lidar com internet.
Então, se quiserem, gostarem ou necessitarem, é só entrar em contato pelo e-mail lirose@ig.com.br, ou por celular  (11) 6385-6388  (Vivo). Falem comigo ou com meu marido Tante e vamos fazer negócio OK.

www.tendadatili.blogspot.com

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Mulheres, parto em casa e saúde baseada em evidências científicas

O dia 17 de maio de 2012 será um dia que vai entrar para a história do nosso País. Pela primeira vez, mulheres, homens, crianças, bebês, profissionais da saúde e representantes de ONGs vão se unir para bradar um só grito contra a repressão ao parto domiciliar. Na verdade, a melhor palavra seria extinção, pois é isso que está acontecendo com essa categoria de parto no Brasil.
Essa história não começou no domingo, com a veiculação da matéria no Fantástico sobre parto em casa. Ela é antiga, remonta ao tempo das cavernas quando o macho descobriu ter participação na concepção humana. Agora o tema ganhou um brilho especial e cada um dos jogadores está montando sua melhor estratégia para ser o vencedor.
De um lado, estão grandes entidades como CREMESP e CREMERJ, do outro profissionais do parto humanizado (médicos obstetras, enfermeiras obstetras, obstetrizes, parteiras tradicionais, doulas), ostracizados pelos demais colegas da área da saúde, e um grupo de mulheres "primitivas", pois assim são vistas pelos demais as mães que decidem parir em casa.
Essa parece ser uma briga que está apenas começando. A grande plateia é a mídia que já deu seus primeiros passos, anunciando aos quatro ventos a revolução que está por acontecer. Na verdade, venho há alguns anos sonhando com esse evento, desde quando soube da primeira marcha realizada por Janet Balaskas, no Reino Unido. Hoje, passados 30 anos, cada cidade britânica possui um centro de parto ativo.
No entanto, o Brasil reserva sua própria regra do jogo. Não basta uma passeata para mudar o atual paradigma de modelo de assistência ao parto. Essa pode e deve ser a pedra fundamental. É necessário porém um outro discurso, o da saúde baseada em evidências científicas. Por isso, dia 17 estarei na avenida Paulista, de corpo e alma, para defender não somente o meu direito sexual e reprodutivo, mas o de todas as mulheres. Estarei lá também com um pedido especial ao Ministério da Saúde: encomendar uma revisão sistemática sobre parto domiciliar e parto hospitalar ao Centro Cochrane do Brasil. Acredito que este será o verdadeiro xeque-mate contra uma cultura preconceituosa e danosa que desrespeita as boas práticas clínicas, os direitos das mulheres e a vida.

Marcha de mulheres defende opção por fazer parto em casa

Evento acontece em pelo menos 13 cidades e pede que grávida tenha o direito de escolher onde será nascimento
Para segurança no parto, Conselho Federal de Medicina recomenda que procedimento ocorra em maternidade
JAIRO MARQUES
DE SÃO PAULO

Mulheres de ao menos 13 cidades, sendo oito capitais, vão marchar no próximo fim de semana pelo direito de grávidas escolherem o local do parto -em casa ou no hospital.
A mobilização acontece por meio das redes sociais (www.facebook.com/MarchaDoPartoEmCasa).
O protesto ocorre depois de o Cremerj (Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro) pedir à associação paulista punição ao obstetra Jorge Francisco Kuhn, da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), que defendeu a possibilidade de nascimentos em ambiente extra-hospitalar.
Em entrevista ao "Fantástico", da Globo, Kuhn declarou que parto "não é um procedimento cirúrgico" e que mulheres sem problema clínico ou obstétrico, que sejam saudáveis, podem optar por ter o filho fora de um hospital.
"A postura do médico foi absolutamente equivocada e tendenciosa. O parto tem riscos e complicações inerentes. Caso algum problema aconteça, é preciso intervenção imediata para salvar mãe e bebê", diz o obstetra Luís Fernando Moraes, conselheiro do Cremerj.
Ainda segundo Moraes, há maternidades e hospitais preparados para o parto humanizado -em que a mãe decide a forma de o bebê nascer.
"Demonstrar amor, carinho e respeito a um filho não depende de ele nascer em casa. Qual a necessidade de colocar uma paciente em uma situação dessas?", diz.
A analista de sistemas Ingrid Lotfi, 34, uma das organizadoras da manifestação "Eu Não Preciso de Conselho para Parir", que pretende reunir 500 pessoas em frente ao Cremerj, no próximo domingo, defende o direito da mulher escolher onde o filho irá nascer.
"Punir um profissional que defende isso é absurdo. Há estudos científicos que mostram que os riscos de ter um bebê no hospital ou no domicílio são similares", diz Ingrid, que teve uma filha em casa.
Para ela, com parteiras treinadas e transporte disponível em caso de emergência, aliados a um bom pré-natal e boas condições de saúde da mãe, "é seguro o parto em casa".
Os conselhos Federal de Medicina e Regional de São Paulo recomendam que os partos sejam em hospitais, por questão de segurança.

Médico teme punição, mas defende posição
DE SÃO PAULO

O médico Jorge Francisco Kuhn, 58, voltou a defender a realização do parto em casa, desde que em gravidez de "baixíssimo risco", que seja um "desejo profundo" dos pais e que haja hospital a menos de 20 km do local.
Kunh declarou que "teme" punição. "Embora não saiba o teor da denúncia e de não ter sido notificado, já conversei com meus advogados e vou me defender", diz.
Ele afirmou que há oito anos, após publicação da recomendação do Cremesp para que partos fossem apenas em hospitais, parou de orientar procedimentos em domicílio.
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/48734-medico-teme-punicao-mas-defende-posicao.shtml

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Voltei! Depois de mais de um mês sumida, com uma postagem muito engrrraçada!!!!
O vídeo chama "Hitler odeia parteiras". É rir pra não chorar....

Estranho... não consegui fazer o upload. Segue o link para quem quiser conferir. Sensacional!!!

http://www.youtube.com/watch?v=kkdKPtRHslo&feature=player_embedded