segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Porque sou ativista da amamentação?



É uma questão simples: estou para ver processo mais perfeito na natureza que o sangue transformar-se em leite. Amamentar pode ser pura poesia. É o encontro da mãe com o bebê, além das palavras. São gestos, carinhos, olhares e muitas trocas. É um tipo de alimento que nutre. Aí existe uma diferença aparentemente sutil, mas bem grande. Amamentar pode faz parte do maternar, mas para maternar não é preciso amamentar. São dois processos que correm em paralelo, quando possíveis.
Algumas vezes as palavras não dão conta de expressar o que é despertado na amamentação. É algo profundo, intenso. Pode ser encantador, mas também assustador. Doar-se pode ser uma tarefa desafiadora numa sociedade que cada vez mais prega a superficialidade dos relacionamentos. E com bebê descobre-se logo que não é possível ser meia muçarela ou meia calabresa.

Dor. Prazer. Medo. Entrega. E a nutriz segue compondo-se mãe, de acordo com suas experiências, subjetividade, família e cultura. Há quem ache graça, há quem não suporte. Eu não julgo, apenas acolho e ajuda, quando um pedido é feito. Não acredito em ditames e imposições. Defendo uma maternidade libertária, consciente e de escolhas!

6 comentários:

  1. Marília, de certa forma o seu texto é uma resposta ao texto da Graziela Flor! Uma pena que na blogagem não esteja vendo interação entre as mães. Acho que apenas postar não é o caminho, temos que trocar figurinhas, dar nossas opiniões, apoiar como também questionar. Li alguns textos da coletiva que me preocuparam. Alguns radicalismos, outros como pedido de socorro... mas em todos eles me identifiquei, pois como mamífera compreendo que as nossas dificuldades e alegrias são inerentes a nossa condição. Parabéns pelo texto!! Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luma! Td bom com vc? Eu não li o texto da Graziela Flor. Vc pode me passar, por favor? No meu texto eu rabusquei alguns dos vários pensamentos que tenho sobre a amamentação. Sou uma grande questionadora. Tenho mais perguntas que respostas. E posso ter posições polêmicas sobre algumas questões. É maravilhoso quando uma mãe pode e sente prazer em amamentar. Isso deve ser defendido a unhas e dentes e estimulado. Mas a história pode ser diferente tb, às vezes por motivos que fogem do controle da própria mãe. Penso que a amamentação pode ser via mamadeira especial(com leite materno, claro) porque me dá arrepios só de pensar nos sentimentos negativos que uma mãe "obrigada" a amamentar pode passar para seu bebe que acaba de chegar ao mundo. O bebê é muito sensível e uma esponja nesse período. Sou psicóloga e em termos psíquicos isso pode trazer muitos (mas muitos) danos emocionais ao bebê. Ele aprende desde cedo sobre medo, angústia e rejeição. E isso é algo que me corta o coração, ver mães e bebês passando por uma situação como essa. Que a gente possa acolher ambos e que no lugar do medo, possa fluir o amor. Beijo grande!

      Excluir
  2. Que linda poesia, Marília!!! Adorei meia muçarela, meia calabresa...risos! Concordo com a Luma, seu post assim como você é um conforto pra mães que precisam de apoio para aleitamento materno: parabéns!
    Penso que essa questão do julgamento é algo que merece rodadas presenciais, mais encontros pra que possamos digerir melhor o olhar do outro e compreender mais que esse julgar é mais interno que externo...Vamos fazer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ceila, existem várias posições na amamentação e algumas delas enrijecem a nós e nossos filhos por tabela. Adoro refletir e debater de forma coletiva. Acredito que, principalmente, nesse período, nós mulheres precisamos nos unir e dar apoio umas às outras. Isso sempre é libertador!
      Beijo grande!

      Excluir
  3. GOSTEI DIFERTENTE.
    Parabéns pela postagem..
    Estamos ai juntos nesta coletiva..
    AMAMENTAÇÃO É UM ATO DE AOUTRO COM OUTRO. PRINCIPALMENTE COM UM SER QUE ACABA DE CHEGAR. INTERAÇÃO DE AMIGOS JUNTO NESTA CAMPANHA.
    http://sandrarandrade7.blogspot.com.br/2012/08/coletiva-amamentacao.html
    VAMOS TROCAR IDEIAS.
    VOU TE ESPERAR.
    CARINHOSAMENTE,
    SANDRA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sandra! Td bem?
      Que bacana acessar seu blog. Me senti abraçada por vc. Amamentar é um encontro profundo com o bebê, num grau que a gente nem tem ideia, de vez em quando a gente acessa "esse grande mistério" e aí é tocada por esse amor intenso e incondicional. Estamos fazendo nossa parte, né? Vambora! kkkk
      Beijo grande!

      Excluir